segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Diário de Viagem: Paris

Faz praticamente um mês que eu voltei de viagem e só agora eu resolvi escrever sobre ela. Não é por falta de empolgação, pois sinceramente eu ainda estou extasiada com tudo o que vi. Tudo era tão belo, mas não de um modo surreal, pois eu realmente me sentia lá. Quando vi Paris pela janela do avião, esqueci todo o cansaço dos vôos e me fui preenchida por uma sensação de extrema felicidade. Finalmente eu havia chego ao local o qual eu pertencia.

Passamos o primeiro dia no hotel, que ficava em um complexo da Disneyland Paris então podíamos pegar um ônibus que nos levava até o parque, em uma parte em que havia lojas, cafés e restaurantes. Como escurecia tarde, perdemos noção da hora, e acabamos indo dormir só ás três da manhã.

No dia seguinte, levantamos cedo para finalmente podermos explorar o coração da cidade luz! Conforme eu me aproximava daquela região mais conhecida e tão sonhada por mim eu tinha mais certeza que era ali que eu gostaria de viver. Fizemos um passeio de barco pelo Sena, e vimos de lá os principais pontos turísticos:Museu D'Orsay (cujo acervo é dotado de pinturas impressionistas), Notre-Dame (onde Napoleão Bonaparte se auto-corou) e Conciergerie (prisão onde Maria Antonieta passou seu últmos dias). Cito esses pois não tivemos a oportunidade de conhecer mais de perto. Ficará para uma próxima vez.

Martina e eu passeando pelo Sena.
Caminhamos então em direção ao Louvre, um dos maiores museus do mundo. No caminho comprei um belíssima Torre Eiffel, que depois deu um pouco de trabalho para caber na mala de viagem. Tivemos uma hora de almoço, e ao invés de almoçarmos por lá mesmo, optamos por comer um crêpe de rua enquanto andávamos pelas ruelas. Confesso que nos perdemos mesmo com uma mapa, mas valeu a pena. Me senti uma parisiense, com um péssimo senso de localização, mas ainda sim uma verdadeira francesa. Comprei oito boinas na rua por apenas 20 euros ao todo! Uma de cada cor!

Retornamos no horário combinado para dar início à uma esplêndida jornada de três horas dentro do Louvre. Observamos cada detalhe, apesar da pressa. Vimos a famosa Monalisa, e já como o esperado, que uma enorme quantidade de pessoas a sua volta. Certamente meu quadro favorito é Consagração do Imperador Napoleão I e Coroação da Imperatriz Josefina na Catedral de Notre-Dame de Paris, de Jacques-Louis David, juntamente com outras imagens desse ilustre general. 

O melhor grupo do mundo no Louvre.

O quadro favorito.
Depois, caminhamos livremente pela Champs-Elysées, a mais famosa rua da cidade. Chegamos até o Arco do Triunfo, cuja construção foi ordenada por Napoleão (acho que já deu para perceber que eu o adoro). Uma das maiores emoções do dia foi certamente a Place de La Concorde, onde Maria Antonieta e tantos outros foram executados. Retornamos ao hotel no fim da tarde, exaustos, mas ainda estonteados com o que havíamos visto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...