terça-feira, 27 de agosto de 2013

Diário de Viagem: Versalhes, Torre Eiffel e Disney

Um dos momentos mais esperados por mim era sem dúvida o Palácio de Versalhes. Construído no governo de Luís XIV, o Rei Sol, abrigou a nobreza francesa durante anos. Considero a Rainha Maria Antonieta uma das moradoras mais especiais. Nascida Arquiduquesa da Áustria, filha da Imperatriz Maria Teresa, casou-se muito cedo com o delfim, mais tarde Luís XVI. As diferenças entre os comportamentos da corte de seu país natal para a de sua nova casa eram colossais, enquanto na Áustria havia momentos de descontração e relativa normalidade de comportamento, na França ela era constantemente censurada pela 'Madame Etiquette'. E toda essa ostentação pode ser vista durante a visita. Salões, quartos e jardins magníficos. Ao me deparar com 'La Chambre de La Reine', não podia acreditar que realmente estava lá. Era como se eu tivesse sido transportada para o filme da Sofia Coppola, onde Antonieta fora retratada como uma rainha que viveu como uma estrela de rock. Ao final da visita interna compramos macarons na Laudurée, confeitaria onde foram produzidos todos os maravilhosos doces mostrados no filme da diretora já citada.


O Palácio.

Maria Antonieta por Élisabeth Vigée-Lebrun .

Kirsten Dunst como Antonieta

'La Chambre de La Reine'.

Cena do filme de Sofia Coppola.


A Confeitaria.

Caminhamos pelos jardins e decidimos então visitar o Petit Trianon,  refúgio da rainha, onde ela dava diversas festas e só convidava quem realmente a agradasse. Para isso, alugamos bicicletas pois achávamos que era longe de onde nós nos encontrávamos, porém acabou sendo mais perto do que imaginávamos. Quando deixamos as bicicletas no portão externo, eu olhei para dentro e vi aquela residência em estilo Palladiano. Confesso que quase chorei. Um local tão pequeno se comparado ao palácio principal e que exalava os ares da 'Austríaca'. Rosas, mesa de bilhar e quadros. Era tudo tão elegante.

O Palácio visto dos jardins.



O Petit Trianon.
Momento turista no caminho para Trianon.
Deixamos aquele local tão repleto de história para comer alguma coisa. Aproveitei para comprar um vestido em uma pequena boutique que estava para fechar. Fui atendida por uma senhora francesa que ao contrário do que diz o esteriótipo foi extremamente simpática e atenciosa.

Entramos no ônibus em direção à Torre Eiffel. Uma viagem desconfortável devido as sacolas da loja de souvenirs de Versalhes. Cartões, pasta, chaveiros, livro, bottons e cadernos. Tudo da Maria Antonieta, claro.

A Torre, projetada por Gustave Eiffel para a Exposição Mundial de 1889, era inicialmente temporária, mas foi transformada em torre de rádio e em símbolo da cidade e da França. Ficamos um bom tempo na fila e subimos de escada. A cada degrau eu ia ficando com mais medo. Parei no primeiro andar e a vista de lá já era belíssima. De volta ao chão, caminhamos por uma feirinha à beira do Rio Sena, onde comprei uma bandeira cujas cores significam 'Liberdade, Igualdade e Fraternidade'. Creio que eu parecia muito animada, agitando aquele símbolo nacional de um lado para o outro, tanto que um vendedor francês gritou para mim: 'Vive la France!'
Vista da Torre.

Vive la France!
Passamos nosso último dia em solo francês nos parques da Disneyland Paris. Foi divertido, mas como eu tenho medo dos brinquedos, me limitei às compras. Muitas compras, sendo as três mais especias um Stitch de pelúcia, uma caixinha de música da Cinderela e uma caneca do Mickey com arte do Romero Britto.
Disneyland Paris.

Partimos para a costa francesa, onde pegamos um Ferry-Boat que atravessou o Canal da Mancha e nos levou até o nosso próximo destino: Inglaterra!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...