terça-feira, 1 de outubro de 2013

O Pálido Ponto Azul de Carl Sagan


Retornei semana passada para uma das minhas maiores paixões: o ballet. Fiz durante um tempo quando criança, mas infelizmente parei devido algumas necessidades. É belo, é gracioso. A disciplina e a delicadeza me encantam. Hoje, obtive a informação que as regras dessa dança foram regulamentadas pelo Luís XIV, o Rei Sol, por isso a grande parte dos passos possuem seus nomes em francês. Como cheguei mais cedo na aula, parei para observar uma exposição que se encontra no corredor. São imagens da Terra, do Sistema Solar, da Via Láctea e afins apontando sempre o nosso tamanho, a nossa insignificância. Isso tudo acompanhado do trecho de um texto do cientista, astrônomo e escritor Carl Sagan. Deixo o vídeo aqui abaixo, e uma reflexão de uma das razões para eu amar a arte. A nossa pequenez se comparada com o tamanho do Universo é paradoxalmente grande. Nos momentos em que um pintor termina sua obra, um músico recebe aplausos e uma bailarina sobe nas suas sapatilhas de ponta, eles estão no centro do seu reduzido mundo, e mesmo que por alguns momentos, eles se sentem relevantes e são nesses momentos em que a vida finalmente parece valer a pena.


Um comentário:

  1. Ah esse vídeo <3 Já o tinha visto em algum lugar, mas revê-lo foi ainda mais emocionante.
    E essa frase que você escreveu:
    "A nossa pequenez se comparada com o tamanho do Universo é paradoxalmente grande. Nos momentos em que um pintor termina sua obra, um músico recebe aplausos e uma bailarina sobe nas suas sapatilhas de ponta, eles estão no centro do seu reduzido mundo, e mesmo que por alguns momentos, eles se sentem relevantes e são nesses momentos em que a vida finalmente parece valer a pena."

    ME DEU MUITA VONTADE DE TE ABRAÇAR <3

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...